Seu crime: Negou-se a ceder seu lugar no ônibus para um homem branco

Acredite, era lei! Sim, era ilegal um negro se sentar no lugar de um branco de ônibus.

Era o período da segregação racial, ou Apartheid. Regime legal de segregação que vigorou por décadas na África do Sul e de forma muito semelhante nos Estados Unidos. Enfatizo que eram legais pois realmente existiam leis que determinavam como a sociedade deveria ser dividida entre negros (“de cor” ou “coloreds”) e brancos – e na África do Sul, também a separação com indianos. Continuar lendo

MEU PAIS

Eu agradeço meus pais pela liberdade! Não me lembro de meus pais me proibindo de algo, dizendo os tradicionais “eu mando e você obedece” ou “eu não permito isto ou aquilo”. Lembro que quando eu estava inclinado a fazer algo que eles não aprovaram, eles me convenciam de que aquilo não era o melhor para mim, mas eu sei que se eu insistisse muito, eles deixariam. Mas eu não insistia, pois eu entendia as consequências e os resultados das escolhas. Era muito comum eu ouvir algo como “você já sabe no que isto dá, então, cabe a você escolher se vai fazer ou não”. Continuar lendo

SAPATO VELHO

Eu estudei sempre em colégio particular, mas também sempre fui bolsista, não integral, pois uma parte minha mãe tinha de pagar, e para isto ela mantinha dois empregos. Por uma época eu também ajudei a pagar meus estudos, prá falar a verdade, desde a 6ª. série do primário que eu ajudo a pagar meus estudos. Tínhamos uma vida financeiramente bem apertada, e no final do mês não sobrava muito dinheiro, ou melhor, nada. Eu tinha 11 anos, e nesta época eu tinha um sapato, apenas um.  Continuar lendo