GRUPO DE AMIGOS

Instagram
Compartilhar no Whatsapp


Esta foto da esquerda deve ter uns 12 ou 13 anos. Nela estou eu, Luciano, André, Paulinho, Toninho e o Jeff. Éramos o Faithmen, um grupo musical de pouca expressão, mas éramos muito mais do que um grupo musical gospel, éramos um grupo de amigos.

Chegava sexta-feira à noite e já nos encontrávamos, ficávamos cantando e papeando até tarde da noite. No sábado, cedo, já nos encontrávamos na igreja, almoçávamos juntos (quase sempre na casa do Paulinho e do Luciano, irmãos) a tarde já emendávamos um ensaio, e a noite, bem possivelmente, iríamos ao Five Ninety, uma pizzaria que não tinha este nome, mas que na época, o rodízio custava R$ 5,90 e demos este nome só prá ficar mais chic…rs

No domingo já acordávamos cedo, tínhamos ensaio e jogávamos basquete até desligarem as luzes da quadra, umas 22:00. Depois disto, ainda ficávamos cantando e papeando, até então, soltarem os cachorros que defendiam o colégio e tínhamos então de ir embora, isto já pela meia noite.

Por muitos anos fomos muito próximos, um grupo realmente muito unido. Porém, num dia muito triste, nosso amigo Luciano veio a falecer. Isto nos abalou demais, foi algo realmente avassalador.

Nós tentamos nos encontrar novamente, mas o buraco da ausência do Luciano era imenso. Tentamos voltar com o grupo musical, mas nos ensaios faltava uma voz, e era a voz do Luciano, e ele era simplesmente insubstituível.

Aos poucos fomos nos distanciando, eu mantive contato com o André por um bom tempo, até que, por alguma razão, acabamos também nos distanciando um pouco.

Alguns poucos meses depois da morte do Luciano eu conhecia a Fabi, com o tempo tivemos o nosso grupo de amigos de casais, um pessoal muito especial, que chamamos de “Reunião Secreta” (foto da direita, e faltam alguns). Quando infelizmente a Fabi partiu meu maior medo era justamente de que a ausência da Fabi destruísse também o grupo de amigos, que ainda tinha como agravante ser um grupo só de casais. Cheguei a expressar este meu medo para eles algumas vezes, demonstrando minha preocupação, e ao mesmo tempo, a incerteza de como agir para evitar isto.

Nos primeiros dias e meses foi extremamente difícil estar entre estes amigos e não sentir uma tremenda falta da Fabi. Sua ausência latejava, era impossível ignorar o fato de que o grupo não era mais o mesmo. Mas eu me lembrava do que aconteceu com o antigo grupo de amigos, e como ele foi desfeito porque infelizmente não tivemos estrutura para lidar com tamanha perda, e eu tinha certeza de que eu não queria que isto acontecesse com este novo grupo de amigos, por mais difícil que pudesse ser, e todos tinham a mesma determinação.

Nosso grupo (Reunião Secreta) se mantém firme, nos encontramos periodicamente (inclusive hoje). A falta da Fabi ainda é grande, mas o tempo está fazendo o seu papel junto com a nossa perseverança. Quanto ao pessoal do Faithmen, também voltamos a nos falar, nos encontramos numa ocasião e mesmo sendo difícil ainda nos encontrarmos, já é bom saber que estamos próximos de alguma maneira novamente.

Um dia eu ouvi dizer que nós mudamos de grupos de amigos, em média, a cada 5 anos. Não sei se isto é verdade, e nem lembro onde ouvi falar isto. Talvez até faça algum sentido, mas eu prefiro acreditar que amigos não devem ser substituídos, mas sim somados. Nós podemos ter muitos grupos de amigos, podemos estar sim cercados de pessoas que queremos o bem, assim como elas querem o nosso bem. Amigos elevam o nosso astral, compartilham nossas lutas e nossas vitórias. Amigos são essenciais!

Um dia talvez, por algum motivo, esta amizade possa se esfriar, e tenhamos então novos grupos de amigos, mas eu tenho a certeza de que nunca a memória dos momentos de risos e choros será esfriada, pois esta será preservada pelo pulsar de um coração que, enquanto estiver ativo, irá mantê-las bem aquecidas.

Abraços,

Post original no Facebook, comentários apenas lá:

https://www.facebook.com/sr.leonardolopes/posts/10152067660247099:0

Instagram


Instagram