Coréia do Norte – Como viajar para lá (Parte 10)

Instagram
Compartilhar no Whatsapp


Com tantos lugares paradisíacos no mundo, o que faria alguém desejar viajar para a Coréia do Norte? Bom, se você já cogitou ou desejou isto alguma vez na sua vida, então você sabe exatamente o porquê. E neste post, vou dar todas as dicas de como ir para a Coréia do Norte.

Antes de começar a ver custo e outras coisas mais, é preciso entender que a RPDC (Coréia do Norte), não é um lugar turístico comum. Esqueça esta coisa de ir por conta própria, fazer seu próprio roteiro, escolher o que comer ou o que fazer em cada dia e, principalmente, você jamais poderá andar livremente pela cidade. Mas acredite, isto não é um problema para quem quer de fato conhecer este país incrível, até porque, já espera por isto mesmo.

Outro ponto importantíssimo é ter a mente aberta para tentar compreender e principalmente respeitar as peculiaridades deste país e de seu povo. Esteja preparado para prestar reverência às estátuas dos Grandes Líderes e até colocar flores aos seus pés. Se por motivos religiosos ou por qualquer outra razão você se negar a fazer isto, pode ser um grande problema. Você não será preso, calma, apenas sua viagem será muito desagradável e bem possivelmente irão te proibir de diversas coisas, o que comprometeria totalmente o passeio. Então, preste reverência, leve flores, e na medida do possível ache algo que você de fato achou interessante ou bonito e elogie, não precisa ser falso, apenas mostre-se aberto a entender e respeitar a cultura deles. Isto te abrirá muitas portas na viagem e você poderá aproveitar muito mais.

Grande Monumento de Mansu Hill. Aqui você irá prestar reverência e levar flores aos pés da estátua. Foto: Arquivo Pessoal

E não menos importe: respeite as regras. O país tem várias regras que não fazem o menor sentido para nós, no entanto, não questione e respeite. Com isto, você ganhará a confiança dos guias e sua viagem será muito prazerosa.

Como chegar na Coréia do Norte

Só é possível chegar na Coréia do Norte pela China. Sei que a Coréia do Sul parece bem mais perto, no entanto, a Coréia do Norte só tem parceria com a China para viagens, uma vez que a China é uma grande parceira da RPDC.

Você poderá escolher chegar a Pyongyang a partir de Pequim na China de avião ou de trem. De avião, o custo é mais alto, algo como uns 150 euros a mais, e leva umas 2 horas. Já de trem é mais em conta e leva 24 horas. Por mais cansativo que pareça, os trens tem cabines com camas e você pode ir dormindo confortavelmente, além disto você poderá conhecer norte-coreanos no trem e, principalmente, ver a vida no interior do país, o que, para quem realmente quer conhecer a Coréia do Norte, é uma opção bem interessante.

Algumas pessoas optam por ir de avião e voltar de trem ou vice-versa. Eu fui e voltei de trem e achei bem interessante, pois na ida eu não tirei nenhuma foto e não gravei nenhum vídeo pois queria entender melhor as regras e os critérios. Já na volta eu registrei quase que o caminho de volta inteiro.

Você também poderá escolher em qual hotel deseja ficar em Pyongyang. Eles normalmente oferecem umas 2 ou 3 opções. Os hotéis geralmente oferecem diversos serviços como Karaokê, Boliche, Piscina, Sauna, além de lojas e restaurantes. Já que você não pode sair do hotel, eles precisam compensar de alguma forma.

Contratar uma agência

Você não pode ir para a RPDC por conta própria, sendo assim, você precisará contratar uma agência de turismo chinesa para realizar toda a documentação, emissão do visto norte-coreano e também o relacionamento com a KITC (Korean International Tourism Company) que é agência de turismo oficial da Coréia do Norte.

Recentemente surgiu uma agência brasileira que fecha pacotes com a Coréia do Norte. Caso queira o contato desta agência ou de outras agências chinesas me mande inbox no Instagram @viajandonahistorialeo que passo todas as dicas. (Não coloco aqui pois este não é um post comercial e não quero vincular nenhuma agência ou marca a estes meus artigos).

Documentação para a Coréia do Norte

Visto para a RPDC (Coréia do Norte). Foto: Arquivo Pessoal

Viajar para a Coréia do Norte não é tão complicado ou burocrático como muitos pensam. Na verdade, a documentação é muito simples e relaciono abaixo o que você vai precisar:

  • Passaporte válido com no mínimo 6 meses;
  • Não é necessário nenhuma vacina especial;
  • Carta de recomendação emitida pela agência de turismo chinesa que você irá contratar;
  • Roteiro da viagem emitido também pela agência chinesa;
  • Foto 3×4 com fundo branco e rosto nítido;
  • Cópia simples do passaporte;
  • Visto Chinês de 2 entradas. Você deve preencher este formulário, juntar o passaporte e todos os documentos listados acima e ir até o Consulado Chinês e emitir um visto de Turista para 2 entradas na China. É muito importante seguir esta regra pois o visto de trânsito que você consegue emitir direto em Pequim e gratuitamente não serve para ir para a Coréia do Norte, uma vez que este visto de trânsito não permite sair de Pequim. Caso queira ir para Pyongyang de avião (o que não recomendo) é possível usar a China apenas como conexão de vôo sem necessidade de visto. O visto Chinês de duas entradas vai te custar R$ 460,00 (valor em 2018). O visto sai em até 5 dias.
  • Visto norte-coreano que a própria agência chinesa irá providenciar.

Você também precisará levar alguns euros na mão (não levar dólar), para usar na Coréia do Norte para gorjetas e souvenires. O valor sugerido darei no final do post.

Quando ir para a Coréia do Norte

Se você puder escolher a data, opte pelos feriados deles que é quando eles realizam desfiles e grandes apresentações no estádio Kim Il-sung ou na praça Kim Il-sung. São de um sincronismo perfeito e imperdíveis. Embora eu tenha perdido pois não pude ir em nenhuma destas datas especiais.

Parada do Dia do Sol. Fonte: CNN

As principais datas festivas deles são:

  • Dia da Estrela Luz: 14 a 19 de Fevereiro
  • Dia do Sol: 14 a 19 de Abril
  • Dia do Exército Popular da Coréia: 23 a 28 de Abril
  • Dia do Trabalho: 30 de Abril a 7 de Maio
  • Dia da Vitória: 25 a 30 de Junho
  • Dia da Libertação: 13 a 18 de Agosto
  • Dia Nacional da RPDC: 08 a 15 de Setembro
  • Dia da Fundação do Partido: 08 a 13 de Outubro

Além disto, caso você seja um esportista, uma boa oportunidade é correr a Maratona de Pyongyang que  ocorre entre os dias 07 a 10 de Abril.

O que fazer na Coréia do Norte

Palácio do Sol de Kumsusan é o local mais sagrado da Coréia do Norte. Lá estão embalsamados e expostos para visualização dos corpos dos Grandes Líderes Kim Il-sung e Kim Jong-il. Foto: Arquivo Pessoal

Os roteiros normalmente são fechados pela agência e você pode escolher apenas a quantidade de dias e qual roteiro diário fazer. Os que eu considero essenciais são:

  • Citytour onde você irá conhecer: Arco do Triunfo, Biblioteca Nacional, Metrô, Palácio do Sol de Kumsunsan, Cemitério dos Mártires, andar pelas ruas, conhecer o bairro novo dos professores e artistas, Livraria, Café, Museu da Guerra, Praça Kim Il-sun, Torre Juche, Exibição de Flores Kim Il-sung e Kim Jong-il, Monumento à Fundação do Partido, Exibição Cultural de Pyongyang, ir a um Bar e claro, conhecer o Grande Monumento de Mansu Hill.
  • Kaesong, onde você irá visitar a Zona Desmilitarizada (DMZ) além de conhecer a cidade, o Museu Koryo e a Tumba do último imperador da Coréia.
  • Hyangsan, para conhecer a Exibição Internacional da Amizade, um lindo e imenso Palácio com mais de 100 mil presentes recebidos pelo Grande Líder e o Monte Myohyang.
  • Assistir alguma apresentação ou desfile. Caso consiga ir em alguma das datas festivas que listei acima.

Exibição Internacional da Amizade. Foto: Arquivo Pessoal

Quanto custa ir para a Coréia do Norte

Esta talvez seja a principal dúvida que as pessoas têm, depois de saber se é seguro ir para lá também, claro.

Os custos são basicamente estes, para uma viagem de 5 dias e 4 noites na RPDC:

  • Passagem aérea para Pequim: 1000 a 1500 euros, dependendo da época da compra, companhia aérea e da antecedência. Para todos os efeitos, vou considerar 1250 euros para a conta final.
  • Pacote com a agência: 1200 a 1700 euros. dependendo da agência e se você deseja ir de avião ou trem. Irei considerar 1350 euros.
  • Visto Chinês: 100 euros
  • Visto RPDC: 60 euros
  • Entrada em alguns pontos turísticos + flores: Em alguns lugares você precisará pagar uma entrada ou terá a opção de pagar para ir a algum ponto mais interessante, como no caso de subir a torre Juche. Eu reservei 50 euros para isto e foi o suficiente.
  • Gorjetas: 150 euros (50 para o motorista e 50 para cada guia, que serão sempre dois)
  • Souvenires: a agência nos recomendou 50 euros por dia, o que daria 250 euros. No entanto, eu não gastei nem 100 euros. Mas isto varia muito de pessoa para pessoa. Sendo assim, vou considerar 150 euros.

Total: 3110 Euros (aproximadamente), o que daria na conversão atual do euro turismo (R$3,90) em cerca de R$ 12.000,00

Este valor pode sofrer alterações para mais ou para menos dependendo do tamanho do grupo, data, período de permanência, agência contratada, hotel escolhido e transporte para Pyongyang. Mas serve como uma referência.

Espero ter ajudado com estas dicas. Caso queira saber mais ou tirar algumas dúvidas, fique à vontade para me mandar um inbox em @viajandonahistorialeo no Instagram.

Boa Viagem!

Começar a série pela Parte 1 (Mitos e Verdades)

 

 


Instagram


Instagram